Principal


O Projeto PEI, Promoção do Empreendedorismo Imigrante, tem como objetivo principal o diálogo empreendedor entre comunidades imigrantes. Em Portugal, o ACIDI, Alto Comissariado para Imigração e Diálogo Intercultural, é o responsável pelo acolhimento dos imigrantes na sociedade portuguesa. Trata-se se um órgão público que, além de acolher, também ajuda na integração dessas pessoas. No Brasil também existem diversas iniciativas empreendedoras por parte do governo como o Pronatec, que durante 2016 irá disponibilizar mais de 50 mil cursos gratuitos para diversas áreas do conhecimento.

O PEI tem também o objetivo de apoiar a criação de novos negócios, bem como a sua implementação feita por imigrantes. Além disso, busca o desenvolvimento do capital humano, ou seja, o desenvolvimento das competências pessoais e sociais, além das relacionadas com a gestão empresarial. O PEI tem atenção para tudo o que possa ser necessário para o desenvolvimento e implementação de um novo negócio.

Para que esse objetivo seja alcançado, o PEI realiza atividades variadas como o Curso de Apoio à Criação de Negócios e o Dossier do Empreendedor. Isto se faz para que o imigrante possa desenvolver uma atitude perante a vida que seja uma atitude empreendedora, com autoconfiança e autoestima, desenvolvendo suas competências pessoais e gestoras para a criação de um negocio sustentável desde a sua criação, facilitando a ligação entre todos os potenciais empreendedores junto aos programas que apoiam o empreendedorismo. O PEI também permite que se formalize negócios que já existem na economia informal e permite a criação de uma grande rede de mentores que visam apoiar os imigrantes empreendedores.

O projeto se desenvolve com a criação de uma equipe de formadores que busca se capacitar para atuar na mediação intercultural no âmbito do empreendedorismo. Isso envolve uma mobilização em busca de capacitação de instituições parceiras na promoção do empreendedorismo. Após a capacitação da equipe, esta capacita diretamente os empreendedores, ajudando-os a desenvolver os seus potenciais.

Uma vez que os parceiros institucionais e todas as pessoas e entidades relevantes estejam envolvidas, dialogando e crescendo juntas na perspectiva de um melhor empreendedorismo, o programa de mentores dos imigrantes ganha força e apoio com cursos e concursos de Ideias de Negócios.

Portugal vive mudanças na política da gestão e do empreendedorismo, como a nova Lei de Imigração de 2007, onde é previsto um estatuto legal para empresários imigrantes, e vários planos de apoio ao empreendedorismo e, por isso, o empreendedorismo imigrante ganha tanta visão no cenário global, pois é visto como uma maneira de aprimorar a inserção econômica no mercado de trabalho, diminuindo assim, a exclusão social.

Um dos pontos a serem observados são os níveis diferentes que se complementam onde, de um lado, é possível observar o incentivo gerado pelas trocas entre as economias das nações envolvidas, tanto a de origem quanto a de acolhimento, e do outro, o desenvolvimento de estratégias criativas tanto no lugar de origem, quanto no país acolhedor.

O site empreendedorismoimigrante.com é independente e não possui nenhuma relação com o PEI (Promoção do Empreendedorismo Imigrante)
e\ou seus representantes.